Educação

Despencam contratações de Financiamento Estudantil no Brasil

Quer começar a estudar em um curso superior, mas não tem condições de pagar as mensalidades em faculdade particular? Então vem conhecer tudo sobre o FIES 2019. Chega de ficar atrasando o dia para entrar numa faculdade. Com o FIES 2019 você tem essa oportunidade. Quer saber como? Leia este post que nós te explicaremos tudo.

SISFies 2019

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa do Ministério da Educação destinado a financiar a graduação na educação superior de estudantes matriculados em cursos superiores de instituições privadas (particulares).

Para melhor atender a demanda dos alunos que querem ingressar na faculdade, foi criado o SISFIes 2019. Ele é o site do financiamento, e só pelo SISFIes 2019 é que você pode se cadastrar para receber o benefício do Fies

Se você sempre almejou entrar numa universidade, mas não tem condições de pagar as mensalidades, com o Fies, você encontra o melhor financiamento com as taxas de juros que você pode pagar.

Você só começa a pagar depois que concluir seu curso, deixando as prestações que cabem no seu bolso para não comprometer sua situação econômica.

O site do Fies é muito simples de acessar, pois em cada passo da inscrição você encontra informações de como proceder, tudo para facilitar ainda mais na hora do seu cadastro. Para saber mais sobre, acesse SISFIes 2019.

Continue com a gente e saiba mais detalhes do FIES 2019:

Taxas e Juros

Em 2010, o FIES passou a funcionar em um novo formato: a taxa de juros do financiamento passou a ser de 3,4% ao ANO, o período de carência passou para 18 meses e o período de parcelas em que se pode dividir o valor, para 3 (três) vezes o período de duração regular do curso + 12 meses.

Entenda melhor:

Nas novas condições de pagamento do FIES aos contratos firmados a partir do 2º semestre de divide-se nas seguintes fases:

Fase de utilização: Durante o período de duração do curso, o estudante pagará, a cada três meses, o valor máximo de R$ 150,00 (cento e cinquenta reais), referente ao pagamento de juros incidentes sobre o financiamento. Esse valor que você pagará será definido no ato do cadastro.

Fase de carência: Após a conclusão do curso, o estudante terá 18 (dezoito) meses de carência para recompor seu orçamento. Nesse período, o estudante pagará, a cada três meses, o valor máximo de R$ 150,00 (cento e cinquenta reais), referente ao pagamento de juros incidentes sobre o financiamento.

Fase de amortização: Encerrado o período de carência, o saldo devedor do estudante será parcelado em até 3 (três) vezes o período financiado da duração regular do curso.

Ou seja, um estudante que financiou todo o curso com duração de 4 anos:

  • Durante o curso (utilização): Pagamento trimestral de até R$ 150,00.
  • Carência: Nos 18 meses após a conclusão do curso, o estudante pagará, a cada três meses, o valor máximo de R$ 150,00.
  • Amortização: Ao final da carência, o saldo devedor do estudante será dividido em até 12 anos que corresponde a 3 x 4 anos (período financiado do curso).
  • O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) passou a ser o Agente Operador do Programa para contratos formalizados a partir de 2010.

Além disso, o percentual de financiamento subiu para até 100% e as inscrições passaram a ser feitas em fluxo contínuo, permitindo ao estudante o solicitar do financiamento em qualquer período do ano.

A partir do segundo semestre de 2018, os financiamentos concedidos com recursos do Fies passaram a ter taxa de juros de 6,5% ao ano com vistas a contribuir para a sustentabilidade do programa, possibilitando sua continuidade enquanto política pública de inclusão social e de democratização do ensino superior.

O intuito é de também realizar um realinhamento da taxa de juros às condições existentes no ao cenário econômico e à necessidade de ajuste fiscal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *